A SOCIEDADE ACORDOU: HÁ DEZENAS DE HOMENS SOBRE UMA MULHER!

 

A mulher agoniza por sobrecarga de funções, papéis, expectativas, exigências, rótulos e afins, enquanto tenta se equilibrar numa sociedade já aquém de machista – uma sociedade, sim, hipócrita, por afirmar estar a caminho do equilíbrio, e cruel, por insistir numa igualdade que não existe, enquanto pesa sobre a mulher o ônus de tentar acertar uma equação que não tem lógica: não existe igualdade de gêneros! A natureza nos fala: não somos iguais em gêneros. Devemos, sim, ser iguais em direitos e complementares nos gêneros.
É imprescindível que identifiquemos o Ser Masculino e o Ser Feminino como são: diferentes e complementares. Sem este olhar, continuaremos a criar bestas, loucos e aberrações capazes de atrocidades como a que assistimos: pisotearam uma flor!
Esta flor não é só bela na forma: é perfeita como natureza. Inspira proteção, carinho, amparo e admiração. Reações contrárias são sinais de insanidade. Sim: a humanidade está insana!
Precisamos nos curar e o primeiro passo é o reconhecimento e a valorização do que somos: diferentes e complementares.
Mulher: permita-se ser, naturalmente ser! Sua dignidade é a sua força; sua delicadeza, o seu potencial; sua graça, a sua vitória.
Homem: honre o seu Ser! Seu caráter é a sua força; seu comprometimento, o seu potencial; sua atitude, a sua vitória.
Uma flor pisoteada não tem graça: tem cicatrizes! E se ela não for recebida como tal, uma flor, suas cicatrizes não fecham, seu perfume não exala, sua beleza não se revela.
Tiremos, pois, o peso extra sobre a mulher e veremos o valor da sua graça!
Busquemos, pois, o equilíbrio entre o masculino e o feminino e criaremos uma sociedade mais justa, equilibrada e humana.
E que viva a diferença, com toda sua força e esplendor!
CLÉLIA GORSKI – Jornalista e autora do livro Separada & Dividida.