Vazia, São Paulo apresenta-se em sua melhor forma

São Paulo Ponte Cidade Jardim

Ponte Cidade Jardim – Foto: Clélia Gorski

Alicerce de sonhos. É assim que me refiro a São Paulo aos que chegam para aqui construírem seus prédios, pontes, túneis ou avenidas pessoais e originais de histórias próprias e vitoriosas. Ou já não é por si só uma vitória abrir caminho nesta cidade de caos organizado?

E eu a amo e a respeito por isso! São Paulo humaniza e edifica caráter… Aos que argumentam falta de qualidade de vida, sinalizo: no topo da minha qualidade de vida estão as amizades e, por aqui, também cultivo boas e eternas.

Já são mais de duas décadas a mirar sol em cinza, horizonte entrecortado, poesia em poluição visual ou beleza pura…  E já está distante a minha própria imagem a andar a esmo na majestosa Avenida Paulista, recém-chegada do interior, boquiaberta com os arranha-céus, ensurdecida com o frenesi dos carros e maravilhada com a liberdade de ser: sim, por aqui, se é incógnita, se assim desejar, faça, vista ou diga (quase) o que quiser…

Agora, a passear por uma São Paulo vazia e diferente da habitual ,  mas autêntica em essência, eu me dei conta:  quão realizada sou por tê-la escolhido como o alicerce dos meus sonhos! E olhando-a assim, vazia, tenho certeza:  ainda há muito por fazer e viver por aqui… seja na construção de prédios, pontes, túneis ou avenidas, sempre tão próprias e originais…